Recessão & Força competitiva

A análise da evolução da receita total (descontado o efeito inflacionário) da média dos concessionários de autos e comerciais leves nesta década confirma o cenário de dificuldades enfrentado pelo empresário da distribuição de veículos.

Segundo nossa base de dados e estimativa, a receita vem caindo desde o início da década em termos reais variando entre -2 a -4% a.a. de 2011 a 2014 (colunas em azul do gráfico abaixo), o que levou a maioria dos empresários a rever a estrutura e estratégia do negócio.

A impressionante queda da receita no 1° semestre de 2015 oscilando entre -12% e -17% (colunas vermelhas) surpreendeu e gerou o clima de frustração e desamino no setor, pela continuidade do processo recessivo (5 anos contínuos de retração).

O tamanho do susto (perder em 1 ano (2015) o equivalente em percentual a 4 anos (2011 a 2014)) foi proporcional à reação dos empresários de acelerar/aumentar a dimensão do ajuste preparando-se inclusive para níveis menores de receita.

Vale destacar que em 2015 a queda real atinge todas as áreas do negócio: Veículos Novos -17% e Seminovos e Pós Vendas com -8% e permanece próxima a 15% desde abril.

A permanecer este ritmo até o final do ano, a fase de ajustes estaria superada e o empresário poderá voltar o foco sobre as vendas, analisando com sua equipe as potencialidades de cada área de negócio e definir a estratégia comercial que valorize sua força competitiva em relação aos concorrentes, pois a verdade é que nem todos têm capacidade e condições de reagir.

Evidente que o resultado pleno dependerá da atuação da marca, mas a nova postura abrirá espaço no mercado, que se espera continuar difícil até o final de 2016.

BAIXAR O ARQUIVO


Artigos Recentes
Arquivos